quinta-feira, 5 de agosto de 2010

“Você adora, a Som Livre toca”: Uma breve reflexão sobre a indústria fonográfica gospel globalizada

somlivre1Que a Rede Globo tem flertado com a cultura gospel há algum tempo já não é mais novidade para ninguém. Portanto, não vou bancar o tipo “apocalíptico” (desatualizado, diga-se de passagem) aqui. Só me incomoda o fato de muitos ainda não perceberem que estão se deixando seduzir pelo canto da sereia, ou melhor, pelo canto do atraente mercado fonográfico. Vou explicar.

Para os “adoradores” desavisados a proposta da propaganda que a Som Livre (gravadora da Globo) tem veiculado nesses últimos dias é irresistivelmente arrebatadora: “Você adora, a Som Livre toca”. Até mesmo aqueles crentes que diziam que “a Rede Globo é do capeta” já estão mudando de opinião e vislumbrando-a como uma potencial aliada. Ainda há aqueles que não hesitam em afirmar que ela “se converteu”, somente pelo fato de termos música gospel tocando em novela e coisas do tipo, algo bastante difícil de se imaginar algum tempo atrás. Junte-se a isto também o fato de alguns atores e funcionários que lá trabalham se declararem evangélicos, fato (?!) que vem para acabar de uma vez por todas com a suspeita daqueles mais desconfiados. ABRE PARÊNTESE. Acho que denominações como a Igreja Batista a Paz do Senhor e Anti-Globo estão com os seus dias contados! FECHA PARÊNTESE.

O que certos “adoradores” não percebem, entretanto, é que tudo é pura jogada de marketing. O próprio slogan da referida propaganda é ambíguo. “Você adora”… Mas “adora” em que sentido: religioso ou comercial? A propaganda está dizendo algo do tipo “enquanto você levanta as mãos para o céu, a gente toca uma melodia celestial” ou “enquanto você se concentra em consumir, a gente se concentra em saciar a sua sede”? Penso que, pelo fato de se tratar de apenas mais um jargão publicitário da Globo, e tendo em vista o perfil de “adoradores” que a pós-modernidade tem produzido, a segunda cláusula é mais plausível. Até mesmo porque os consumidores de música gospel não são necessariamente cristãos. É perfeitamente possível ver alguém se embriagando de cachaça numa roda de pagode (ou de qualquer outro tipo) e ainda assim desejar subir “como Zaqueu”; ou alguém que se divorciou pela segunda ou terceira vez e ainda se considera “firme nas promessas”, esperando o dia em que poderá, enfim, declarar para todos os que o cercam: “hoje o meu milagre vai chegar”.

A realidade é que a Globo percebeu que está ganhando um número considerável de evangélicos (e simpatizantes) para o seu reino, e por isso ela agora investe pesado em entretenimento para o seu mais novo rebanho da vez. E nessa empreitada ela acaba matando dois coelhos, ou melhor, duas ovelhas com uma só cajadada: quem simplesmente usufrui (os “adoradores”) e também quem oferece a mão-de-obra (os artistas).

Mas por enquanto ela está investindo somente em música. Por enquanto! Imaginem o dia em que ela resolver ter o seu próprio programa de televisão gospel? O que será que será?

Soli Deo Gloria!

Share |

6 comentários:

Si Caetano disse...

Ótimo texto !

Isso é algo que me incomoda , e muito ... principalmente quando vejo a hipocrisia geral dos que se denominam "evangélicos" e olham com olhos atravessados para quem não ouve músicas "GOSPEL".

Sinceramente , tudo tem um porque : o mercado !

É o mercado do Gezuis ! Gospel é um produto muito do pobre ao qual os vendilhões modernos estão vendendo a preço de banana.(15,90 em média, risos )a salvação.


Tudo tem sido tão comercial, sem arte, sem amor.
Sei que Deus pode usar apesar disso tudo algumas músicas dessas, mais digo APESAR disso, porque ele é soberano, ele pode usar até uma pedra. Mais não isso como um fim em si mesmo, o engodo é muito maior do que imaginamos e começou lá atrás com esses tais ministério de louvor (que nem bíblico é)...aff

Mais o que me conforta é que as ovelhas dele ouviram a voz DELE e reconheceram. Não se deixaram ser levadas pelo canto da sereia (gospel!?)

Que seja despertado aquele que está dormindo.


Sola Scriptura.

Leonardo Bruno Galdino disse...

Caeteno,

Infelizmente, o mercado gospel é movido por isso aí mesmo: dinheiro.

Que Deus tenha misericódia disso.

Abraços!

Ivan P. Guedes disse...

Este é um alerta importante. Infelizmente a grande maioria dos evangélicos brasileiros não estão preocupados com os MEIOS apenas com os FINS.
Reproduzirei este artigo o máximo que puder.

Patrícia Ballare disse...

Muuuuuuuuuito bom o texto!
Odeio esse slogan da som livre!
Parabéns
=)

Leonardo Bruno Galdino disse...

Ivan,

Pode reproduzir o texto à vontade. Só cite a fonte.

Abraços!


Patrícia,

Obrigado por apreciar o texto.

Abraços!

Richard Ruffer disse...

Gente, acredito que o dinheiro está envolvido... Mas isso não é importante! O importante é que até o diabo se posta diante do poder de Deus! Não é só uma pedra que é usada. Deus usa até o diabo para levar o evangelho! A globo está sendo usada coitada(rrrs) e nem sabe... Tudo é para a glória de Deus!!!

Postar um comentário

Muito obrigado por comentar as postagens. Suas opiniões, observações e críticas em muito nos ajuda a buscar a qualidade teológica naquilo que escrevemos. Se for de opinião contrária, não ofenda - exponha sua perspectiva educadamente. Comentários anônimos não assinados ou desrespeitosos não serão publicados. Todo debate será bem-vindo!

Que Deus o abençoe!